/ Gritos de Minha Alma: Julho 2007

segunda-feira, julho 30, 2007

Completando Setenta Anos...



Hoje, mais que nunca,
Sinto-me jovem por dentro,
Não importa o que o espelho mostra...!
Sinto-me leve e ansiosa por viver...!
Quero beijar e abraçar meus familiares,
Curtir meus amigos,
sair, ver gente,
Fazer poemas, ouvir música,
Cantar, cantar!!!
.
Hoje, mais que nunca,
Sinto a vida crescendo
Com intensidade
Dentro de mim,
Qual flor desabrochando
Em plena primavera,
Esperando o beijo
Do colibri mais ousado...
.
Hoje, mais que nunca,
Sinto o amor jorrando
Do meu coração,
Derramando-se ao meu redor...
Sinto o desejo
Cada vez mais forte
De enfrentar meus medos,
De buscar a felicidade...
.
Hoje, mais que nunca,
Estou empenhada
Em derrubar
Minhas barreiras,
Com vontade e esperança
De encontrar meu grande amor
...E ser feliz...



Maceió, 31 de julho de 2007.
Copyright © jul /2007
By Valderez de Barros
All rights reserved.

Meu aniversário - 2006



Meu aniversário está próximo e deu-me vontade de falar sobre a festinha que fizeram pra mim no ano passado e esta foto do perfil foi tirada nela, como vêem pelo bolo com as duas velinhas, formando 69 .É um pouco longo o que vou narrar e se vocês não tiverem paciência de ler, eu vou compreender, mas, quis deixar registrado aqui no Recanto aqueles momentos de grande felicidade para mim.Pra começar, a minha amigairmã Lou, brincalhona, personalizou todos os guardanapos assim:

" Valderez

69 explícitos... "

A família reunida...muitos beijos e abraços...e muita música!!! Quando nos juntamos assim, é uma farra gostosa, onde irmãos, irmãs, filho, filhas, genro, netos, netas e amigos, cantam, tocam, uma delícia!!! Minha mãezinha também foi, embora não tenha demorado muito.A minha irmã caçula é cantora e eu sou sua fã incondicional, porque a voz dela é linda e tem um vibrato belíssimo.Pois bem, ela foi cantar e depois de algumas músicas, chamou-me pra cantar também.Olha, gente, eu morro de vergonha de cantar até no meio de familiares, mas, estou um pouco mais solta agora, porque sempre me chamam e eu adoro cantar, apesar da inibição.E eu fui, mãos geladas, tremendo de nervosismo, a voz meio presa, mas fui.Cantei a primeira música, quis sair mas a Leu, minha irmã, puxou-me pelo braço e me fez voltar.Bom, eu cantei umas quatro ou cinco músicas.Agora é que vem a parte mais emocionante daquela tarde musical...quando eu ia saindo do palco improvisado, várias pessoas vieram me abraçar, mas, houve um instante em que fiquei de frente para o meu neto Luizinho, hoje com dezoito anos...ele olhou dentro dos meus olhos e disse: "vó, eu me orgulho de ser seu neto...!", abraçou-me e eu fiquei muda de emoção...foi um dos meus melhores presentes naquele dia.O segundo, que me fez derramar lágrimas de tão emocionada que fiquei, foi quando voltei pra mesa onde estava e a minha primeira neta, Clarinha, hoje com dezessete anos, entregou-me um envelope de papel madeira, onde havia um depoimento dela pra mim.Assim ela escreveu:"Uma avó, mãe, tia, irmã, filha, prima, enfim, acima de tudo uma amiga e uma mulher incrível.Por sinal, já passou por muitas coisas nessa vida, já enfrentou várias e várias pedras colocadas no seu caminho, sempre de cabeça erguida, uma mulher forte, sensível que fica besta com qualquer coisa.Hoje, uma base na família, mesmo completando 69 anos no dia 31, que por sinal nem parece, ela ainda tá firme e forte, depois de passar por inúmeras dificuldades postas em seu destino.Uma pessoa humilde, vinda de família também humilde, nascida em Paulo Jacinto, no interior, onde se casou com meu avô Jarbas, e juntos tiveram cinco filhos.Perdeu o marido cedo, aos 65 anos, depois de vários problemas de saúde enfrentados.Enfim,mesmo assim, conseguiu seguir firme e forte, mesmo com toda dor.Hoje uma vencedora, batalhadora, uma mulher incrivelmente maravilhosa, SEM MALDADE nenhuma em seu coração, um espelho incrivelmente perfeito pra família ( filhos, netos, e por aí vai)que hoje, sem dúvida é motivo de orgulho para todos.Hoje, tem o prazer de receber todos aqui, com felicidade enorme em seu coração, sem dúvida um dia que jamais será esquecido em sua memória e também na memória de muitos aqui presentes, sejam familiares ou simplesmente amigos que tiveram sem dúvida a sorte e o privilégio em tê-la em suas vidas.Um dia você vai ter que se juntar as pessoas que estão lá no céu e sem dúvida você deixará frutos de amor e paz para todos, pois ninguém morre se estiver vivo no coração de alguém, e como você está no coração de muitos, você nunca irá morrer.Bom, depois de algumas palavras, quero te dizer, vó, que sem dúvida todos que estão presentes aqui hoje, e também aqueles que já se foram, com certeza, nesse momento estão lá em cima olhando pra você agora, pois te amamos muito."

Toda a felicidade e emoção que senti naquele dia, estarão sempre no meu coração. É muito bom a gente se sentir amada.

Pra você que leu até o fim e que também tem uma família linda, o meu agradecimento. Beijos!!!Valderez.

Obs.:meu aniversário foi comemorado antecipadamente, no dia 22/07/2006.

Copyright © jul /2007
By Valderez de Barros
All rights reserved.

Aniversário da mamãe - 06/2007




...Ela estava tão bonita!!!
Vestido de seda azul,
estampado suave,
cordão de ouro no pescoço,
alianças no dedo,
cheiroooosa e encherida,
que só vendo!!!

Brincou, riu,
fez piada,
com aquela
alegria de viver
que sempre teve.

Devo agradecer muito a Deus
pela graça dela
ainda estar conosco,
completando 97 anos,
com uma lucidez admirável.

Rezo para que
possamos festejar
o 98º aniversário,
quando rezaremos
por mais um ano,
até quando
Deus permitir!!!
Maceió, 13 de junho de 2007
Copyright © jul /2007
By Valderez de Barros
All rights reserved.

sábado, julho 07, 2007

Entre quatro paredes...


Ontem acordei de madrugada,
perdi o sono e fiquei a me recriminar
por ser tão insegura,
pelo medo que tenho
de me relacionar intimamente
com aquele que entrar na minha vida...
.
Quando sinto que alguém
se interessa por mim,
que quer me conhecer melhor,
e é isso o que mais quero,
fico sem saber como agir,
porque, apesar de tentar não aparentar,
sou muito tímida e inibida...
.
Sinto tanta vida
dentro de mim,
tanto amor pra dar,
mas, há um bloqueio
irracional
que me persegue...
.
Sou uma mulher pela metade,
ansiosa por encontrar
de novo o amor,
por me entregar,
por me doar ao meu amado,
quando ele aparecer...
.
Mas, tenho traumas profundos,
que me impedem essa vontade
inquietante de amar e ser amada...
Por isso sofro duplamente
quando me apaixono, porque sei como sou,
porque sei dos meus medos...
.
Vivo sorrindo, sou uma pessoa simples, adoro a vida,
amo minha família e as pessoas mais chegadas,
mas, quando relembro das coisas que me feriram,
que me magoaram no passado, choro sozinha,
entre as quatro paredes do meu quarto frio,
sem os murmúrios de amor, sem cheiro de amor...
.
Dentro de mim há um coração
carente e desejoso
de amar completamente...!
Anseio por ser de novo a mulher,
a amante apaixonada
que outrora vivia em mim ...
Copyright © jul /2007
By Valderez de Barros
All rights reserved.

domingo, julho 01, 2007

A mulher no espelho





A mulher que vejo no espelho,
tem um rosto agradável,
seus olhos brilham
como se estivesse apaixonada
ou à espera de
alguém muito sonhado e idealizado
em seu coração,
pronto para se entregar ao amor...
Seu sorriso é fácil, é calma,
as pessoas ao seu redor
a mimam com carinho,
com amor, com amizade sincera...
.
.
A que está dentro de mim
é uma mulher bem diferente,
tentando se libertar
de fantasmas dolorosos
que lhe tolheram a vontade
e machucaram sua alma no passado,
deixando marcas difíceis
de serem apagadas,
mas, já bastante esperançosa
de espantá-los,
porque a vontade de viver,
de realizar o sonho de encontrar
sua alma gêmea e ser feliz,
está bem forte dentro dela...
E é essa vontade que ela passa
pra mulher do espelho
e que lhe dá
aquele brilho no olhar...
.
Copyright © jul /2007
By Valderez de Barros
All rights reserved.