/ Gritos de Minha Alma: Novembro 2007

sexta-feira, novembro 30, 2007

Na imensidão do mar



Deitada na areia
Tomando banho de sol,
Ficava a olhar
A imensidão do mar ...

Sentia naqueles momentos
Uma paz há muito
Esquecida,
Há muito não sentida...

Ao me banhar, a água fria
Revigorava-me o ânimo,
Refazendo minhas energias,
Deixando-me relaxada...

Nas caminhadas que fiz, pisando
Na areia macia, fechava os olhos
E sentia como se estivesse
Caminhando sobre nuvens...

Andorinhas saltitantes
Catavam alimento à beira-mar,
Rápidas, leves, voando baixo
Ao nos aproximarmos...

Um contato assim direto
Com a grandiosidade da natureza,
Faz com que nos sintamos parte da
Criação e felizes pelo dom da vida...
Copyright © nov / 2007
By Valderez de Barros
All rights reservved.
Valderez de Barros
Publicado no Recanto das Letras
em 18 / 11 /2007 - Código do texto: T742626

Ninho de amor



Na minha fantasia,
Construi uma casinha,
Onde fiz o nosso
Aconchegante
Ninho de amor;

Com cortinas nas janelas,
Ao redor um lindo jardim,
Onde flores de várias cores,
Misturam seus
Deliciosos odores...

Na varanda,
Uma rede azul,
Onde nos deitamos,
Nos beijamos
E fazemos amor,

Sentindo em nós
O clarão da lua,
Que com sua magia,
Lá do alto nos vigia,
Um pouco enciumada...

Mas, carinhosamente
Ela nos contempla
E, com suavidade,
Sorri deslumbrada
Com a nossa felicidade...
Copyright © nov / 2007
By Valderez de Barros
All rights reservved.
Valderez de Barros
Publicado no Recanto das Letras
Em 26/11/2007Código do texto: T753927

domingo, novembro 25, 2007

Meu canto de amor


Ontem cantei muitas canções,

Sempre cheias de

Melancolia, nostalgia,

De saudade de um amor que partiu,

De solidão, desejos,

De anseios pelo amor que não chegou...

Sempre, sempre, falando de amor...

.

A alma na garganta,

Cortando a voz,

Rasgando o coração

Que chora e derrama a sua dor

Nas lágrimas quentes

Que enchem os meus olhos,

Em algumas músicas mais emocionantes...

.

São momentos em que me entrego à emoção,

Em que sou eu mesma, botando pra fora

O que tenho de mais puro...

Extravasando na voz

O que está preso dentro de mim,

Todo o amor do mundo,

Toda a ânsia de viver e de amar...

.

São sentimentos diversos

Que emergem do fundo de minha alma,

Que não sei por que vêm,

Que não sei por que continuam lá,

Que simplesmente me enchem o peito

E se derramam na minha garganta,

Fluindo, pungentes, no meu canto...

Copyright © nov / 2007
By Valderez de Barros
All rights reservved.


Valderez de Barros
Publicado no Recanto das Letras em 29/10/2007Código do texto: T714369

Que saudade de ti!!!


Ah, que saudade de ti...!!!
Dos teus beijos,
Que me incendiavam
De paixão e desejo...!!!
.
Que saudade das noites de amor,
Quando nos entregávamos
Um ao outro, esquecidos do mundo,
Esquecidos de tudo...!!!
.
Ah, que saudade, meu doce amor,
De me deitar e acordar juntinho a ti,
Sentindo o teu cheiro,
Sentindo o teu aconchego...!!!
.
Que saudade de te abraçar,
De te cuidar, de ouvir tua voz,
Mesmo que às vezes,
Me magoasses injustamente...!!!
.
Às vezes acho que não amarei
A mais ninguém,
Do jeito que te amei,
Com tanta intensidade...!!!
.
Queria viver de novo
Toda a felicidade
Que em dias idos,
Vivi contigo...!!!
.
Estou chorando,
Mas, são lágrimas de amor,
Um amor que foi tudo pra mim...!!!
Que se foi, deixando saudade imensa...!!!
.
.Copyright © nov / 2007
By Valderez de Barros
All rights reservved.

Valderez de Barros
Publicado no Recanto das Letras em 07/10/2007Código do texto: T684978

quarta-feira, novembro 14, 2007

À deriva



Sou tripulante
De um barco
Levado pelo mar,
À deriva,
Sem âncora,
Sem bússola,
Sem rota,
Sem rumo,
Perdido,
Sem esperança
De encontrar
Um porto seguro...

Copyright © nov / 2007
By Valderez de Barros
All rights reservved.
Valderez de Barros
Publicado no Recanto das Letras em 09/11/2007Código do texto: T730763

Tantas vezes...!


Viver assim,
Nos magoando
Mutuamente,
Cada vez mais
Nos machucando,
Não pode ser...!
Isso está
Nos ferindo,
Nos destruindo...!
.
Foi tão lindo
Quando começou...!
Por muito tempo
Continuou...
Meu amor
Te endeusou,
Te perdoou...
Tantas vezes...!
.
Teu amor
Me realizou,
Me fez mulher...
Mas depois
Me magoou,
Me humilhou...
Tantas vezes...!
Tantas vezes...!
Maceió, 1985.
Copyright © nov / 2007
By Valderez de Barros
All rights reservved.

quinta-feira, novembro 08, 2007

Nas esquinas da vida


Às vezes procuro
Dentro de mim um motivo
Para continuar te esperando
E quase chego a desanimar...
.
Tua figura aparece
Em meus sonhos
Com rostos diferentes,
A me olhar com ternura...
.
Vivo esperando
Me apaixonar,
Porque sem amar,
Sinto-me morrer a cada dia...
.
Quero continuar sonhando
Que te encontrarei
Numa das esquinas da vida,
A me esperar...
.
Quero juntar os pedaços
Do meu coração e ofertá-lo,
Completamente inteiro
E palpitante, a ti...

Copyright © nov / 2007
By Valderez de Barros
All rights reservved.
Valderez de Barros
Publicado no Recanto das Letras em 25/10/2007Código do texto: T709869

A força com que amo



Às vezes as pessoas amigas
Perguntam-me por que
Só escrevo coisas tristes...
Então eu lhes digo
Que só sei escrever
Sobre o que está guardado
Em minh'alma, que teve alegrias,
Mas, que sofreu muito,
Por amar demais...

Se me recolho em mim
Para escrever meus poemas,
Não consigo falar
De coisas alegres,
Quando o meu coração
Fica sangrando,
Ainda sentindo
As dores por que passou
E o peso da solidão...

Talvez,
Quem sabe, um dia,
Eu ame de novo
E o meu coração
Volte a sorrir,
Se eu for amada
Como acho que mereço ser,
Com ternura e respeito,
Com a força com que amo...
Copyright © nov / 2007
By Valderez de Barros
All rights reservved.

Publicado no Recanto das Letras em 23/10/2007Código do texto: T707176