/ Gritos de Minha Alma: Dezembro 2007

sexta-feira, dezembro 28, 2007

Vou me vestir de festa


Vou esquecer
De saudades doloridas,
De mágoas, de tristezas...
Dessa vontade de encontrar
Um grande amor, que talvez
Nunca mais me apareça.

Vou me enfeitar
De brilho nos olhos,
De sorriso nos lábios,
De alegria radiante,
De asas nos pés,
Para dançar suavemente.

Na fonte do prazer,
Vou buscar a alegria de viver,
De voltar a ser criança,
De olhar para o mundo e sentir
Bem forte a esperança
De que dias melhores hão de vir.

Vou me vestir de festa,
De irisado colorido...
E no meu cantar,
Vou reencontrar
A satisfação de mim mesma,
Que eu havia perdido.

Na poesia,
Vou alimentar
Minha alma
De sonhos,
De fantasia,
Que aliviarão
Minha solidão.
.
Valderez de Barros
Publicado no Recanto das Letras em 30/11/2007Código do texto: T759850
Copyright © dez / 2007
By Valderez de Barros
All rights reservved.

O tempo é eterno


As nuvens se abrem
Deixando a chuva cair,
Molhando meu rosto,
Deslizando suavemente
Pelo meu corpo,
Lavando minha alma...
.
Fecho os olhos...
Sinto o equilíbrio
Entre a matéria
E o espírito,
Entre o universo
E o Seu Criador...
.
Minh'alma se extasia...
Fico em harmonia
Com a natureza...
Uma luz interior
Mostra-me o caminho
Da beleza...DEUS...
.
Nada mais existe...
Flutuo no ar...
O tempo é eterno...

Valderez de Barros
Publicado no Recanto das Letras em 17/12/2007Código do texto: T782423
Copyright © dez / 2007
By Valderez de Barros
All rights reservved.

segunda-feira, dezembro 24, 2007

Em mim repousas



Um dia eu te amei,
E a esse amor
Dei tudo de mim.
Um dia te beijei
Suavemente, ou
Com um arrebatamento
Que jamais sonhei sentir.

Um dia contigo fiz amor
Com intensidade,
Com ardor, numa entrega total,
Num frenesi absoluto,
Corpos e almas unidos
Na mesma plenitude
De emoções, de sentimentos.

Um dia te dei meu amor,
Que era maior
Que o infinito;
Maior do que
O meu coração
Podia suportar...
E se derramava em ti.

Hoje, em mim repousas,
Na minha saudade
Mais doce, mais querida,
Na minha lembrança
Mais dolorida...
.

Fiz estes versos para alguém que muito amei e que fez sua grande viagem em 25 / 12 / 2002.Que Deus o tenha junto a Si.
Valderez de Barros
Copyright © dez / 2007
By Valderez de Barros
All rights reservved.

Publicado no Recanto das Letras em 20/12/2007Código do texto: T786087

segunda-feira, dezembro 10, 2007

Assim vivo os meus dias


Adormecendo
.
Dores,

Esquecendo

Dissabores...

Assim vivo

Os meus dias,

Espalhando

O amor,

A ternura

E a alegria

Que brotam

Naturalmente

Da minha alma

Simples

E do meu

Coração,

Onde cabe

Todo o amor

Do mundo...
Copyright © dez / 2007
By Valderez de Barros
All rights reservved.
Valderez de Barros
Publicado no Recanto das Letras
em 30/11/2007Código do texto: T759903

Migalhas de amor



Por que o amor,
Que é o sentimento
Mais lindo
E puro que existe,
Sempre me fez chorar,
Me fez sofrer...?
.
Por que ele
Sempre me foi
Dado em migalhas,
Quando eu ansiava
Por um amor completo,
Como era o meu...?
.
Por que tenho
Tanto amor dentro de mim...?
Queria ser menos sensível,
Menos emotiva...
Queria não ter
Toda essa capacidade de amar,
De me doar ao meu amor...!
..
Queria não sentir
Essa coisa tão forte
Que me queima o peito,
Que anseia tanto por se derramar
Em outro coração que também a sinta
Tão forte como eu sinto...!
.
Mas, esse amor que
Quero pra mim,
Só pode existir
Na minha imaginação...
E é tão lindo, tão luminoso,
Que me arrebata...
.
Que me transporta
A um lugar de sonho,
Onde só nós dois existimos,
Onde nossos corações
Batem em uníssono,
Ao compasso ritmado
Do nosso amor...
Copyright © dez / 2007
By Valderez de Barros
All rights reservved.

Valderez de Barros
Publicado no Recanto das Letras
em 09/12/2007Código do texto: T771192

segunda-feira, dezembro 03, 2007

Meu amanhecer sem você


À luz baça do amanhecer,
Que vislumbro através
Da janela do meu quarto,
Fico a relembrar de
Tantos outros amanheceres
Que vivi ao seu lado...
A saudade vem bater
No meu coração...
.
E eu choro...
Choro por você,
Que não soube me amar...
Choro por mim,
Que talvez não tenha
Sabido me fazer amar...
Choro por tanto amor
Desperdiçado,
Não aproveitado...
.
Por tanto amor
Não compreendido...
Por tanto amor
Recolhido dentro de nós,
Retido em nossas almas
Pelas tempestades da vida...
.
Pela sua insensatez,
Pela minha impotência
Em lhe fazer ver
O quanto a vida
Que havia em nós,
Poderia ser vivida
Com o nosso grande amor...
.
Queria que tudo
Tivesse sido diferente...
Queria tanto estar consigo...!
.
À luz baça do amanhecer,
Sinto saudades de você...!
Copyright © dez / 2007
By Valderez de Barros
All rights reservved.

Valderez de Barros
Publicado no Recanto das Letras
em 03/12/2007Código do texto: T763121