/ Gritos de Minha Alma: Junho 2008

domingo, junho 15, 2008

O teu adeus...





O frio cortante das palavras
Que escreveste naquela carta,
Dizendo-me adeus,
Rasgou meu peito,
Qual lâmina afiada...


Relendo-a, num lamento
Meu coração partido
É invadido por
Turbulentas e doídas
Lembranças de ti...


Apesar de tudo,
Sinto saudade de nós dois...
Mesmo com a alma ferida,
A saudade de ti é maior
Do que a dor do teu desamor...

Copyright © jun / 2008
By Valderez de Barros
All rights reserved.

Mudo companheiro...



Desejosa da tua presença,
Teço fantasias,
Acoberto-me de sonhos,
Invento momentos...
Sinto sabores,
Percebo odores,
Na agudeza dos sentidos...

Mas tu não vens...!
Estou só...!
Sinto-me vazia,
Na minha cama fria...

Umedeço meu travesseiro,
Mudo companheiro
Que se acostumou
A secar minhas lágrimas...
Copyright © jun / 2008
By Valderez de Barros
All rights reserved.

Valderez de Barros
Publicado no Recanto das Letras em 15/06/2008Código do texto: T1035388

quarta-feira, junho 11, 2008

Paz interior






Vivo meio sumida...
De mim esquecida...
Estou começando a sentir que
Preciso mudar, fugir da rotina...
Ando muito isolada...


Sinto uma falta imensa de sair,
Voltar a encontrar amigos e amigas...
Talvez passear no calçadão da praia
Numa noite de luar...
Ver a lua refletida no mar...


Sinto que estou longe
De saber aproveitar a vida
Com toda a beleza e plenitude
Com que ela merece ser vivida...
Preciso olhar mais além...


E para isso, freqüentar lugares
Onde haja boa música, pessoas divertidas
Com quem possa rir, conversar, me soltar,
Dançar, cantar, curtir o que me resta viver
Com alegria, respeito e paz interior...

Copyright © jun / 2008
By Valderez de Barros
All rights reserved.

Valderez de Barros
Publicado no Recanto das Letras em 10/06/2008Código do texto: T1028628

sexta-feira, junho 06, 2008

Vejo você em tudo...!



Você não sai
Da minha cabeça,
Do meu coração...!
Você está
Em cada parte de mim...!
.
Minha alma
Chama por você...!
Durmo com você,
Acordo com você,
Vejo você em tudo...!
..
Acho que você
Está mais em mim,
Do que eu mesma...

Copyright © jun / 2008
By Valderez de Barros
All rights reserved.
Maceió, setembro de 2007.
Valderez de Barros
Publicado no Recanto das Letras em 31/05/2008Código do texto: T1014044

quarta-feira, junho 04, 2008

Quero um amor assim...





Quero um amor que me dê calor,
Aqueça-me nas noites de frio,
Abrace-me quando me sentir insegura...
Que me diga a palavra certa, na hora certa...

Que me embale quando eu precisar de colo,
Beije-me com meiguice, com doçura...
Que me olhe como se eu fosse a sua deusa,
Como se eu fosse a sua razão de ser...

Que tenha defeitos,
Posto que ninguém é perfeito,
Mas que as qualidades me façam esquecê-los,
Assim como ele esquecerá os meus...

Que seja generoso, saiba perdoar...
Que chore quando sentir vontade,
Porque acho lindas e puras
As lágrimas de um homem...

Que seja meu menino brincalhão,
Meu eterno namorado, meu doce feiticeiro
Fazendo com que cada momento nosso
Seja pleno de magia e beleza...

Que seja um conquistador paciente,
Que com infinito amor e carinho,
Faça renascer a verdadeira mulher
Que está adormecida em mim...

Copyright © jun / 2008
By Valderez de Barros
All rights reserved.


Valderez de Barros
Publicado no Recanto das Letras em 27/05/2008Código do texto: T1008072

segunda-feira, junho 02, 2008

Abandonados




Fico sensibilizada
Com as lágrimas
E a miséria das
Crianças que
Vejo jogadas
Na mendicância;
Famintas, sujas,
Marginalizadas
E abandonadas
Pela sociedade...

São crianças
Amadurecidas
Precocemente
Pela miséria, pela fome...
Percebe-se a dor
Estampada em seus
Olhinhos tristes
E já sem brilho,
Sem a esperança
De um amanhã...

Sensibiliza-me
Ver idosos
A mendigar
Um pouco de comida,
De roupas para cobrir
Seus corpos
Tão enrugados,
Desbotados,
Maltratados
Pela vida...

Que grande
Injustiça social!!!
Que distância
Imensurável
Entre os ricos
E os miseráveis!!!
Por que,
Uns com tanto
E outros sem nada...?
Por quê...?

Copyright © jun / 2008
By Valderez de Barros
All rights reserved.

Valderez de Barros
Publicado no Recanto das Letras em 26/02/2008Código do texto: T875943