/ Gritos de Minha Alma: Outubro 2007

segunda-feira, outubro 22, 2007

Amei o Amor



Fizeste-me acreditar
No teu amor...!
Disseste
Tantas vezes me amar,
Que acreditei
Te amar também...!
.
Eu, mulher carente,
Desejosa de amar,
De me sentir amada,
Amei o amor
Que ansiei viver,
Que tanto desejei...!
.
Acreditei ser teu
O meu amor
Tão esperado,
O amor que queria ter,
Sem entender que
Apenas amava o amor...
.
Derramei lágrimas
Pensando que eram por ti,
Mas, agora sei,
Eram pelo amor que
Representavas pra mim,
Na minha ilusão de amar...
.
Sei disso agora,
Porque quando a gente
Ama verdadeiramente,
Sempre lembrará
Dos bons momentos...
E hoje não ficou nada
Do que senti por ti...

Valderez de Barros
Publicado no Recanto das Letras em 21/10/2007Código do texto: T703717
Copyright © out / 2007
By Valderez de Barros
All rights reservved.

domingo, outubro 14, 2007

Sou ninguém



Se triste,
Sou...
Inverno frio,
Gelo na alma,
Favo sem mel,
Rouxinol mudo
Que perdeu a voz,
Sem razão para cantar...
.
Sou...
Sol encoberto
Por densas nuvens,
Rio de lágrimas,
Riso sem alegria,
Flor sem perfume,
Noite sem luar...
.
Sou...
Fonte sem água,
Mulher sem ser,
Amante sozinha,
Fogueira apagada,
Coberta de cinzas,
Quase sem brasa...
Sou ninguém...
Copyright © out / 2007
By Valderez de Barros
All rights reservved.
Publicado no Recanto das Letras em 14 / 10 / 2007
Código do texto: T693822.

terça-feira, outubro 09, 2007

Desânimo de mim


Estou só,
Cada vez mais só...
Sinto-me vazia...Flutuo...
Vejo-me voando, vagando
Sem destino...
.
Não sou mais eu...
Sou ave sem ninho,
Perdida na imensidão
Do infinito...Sem laços,
Em pedaços...

Desespero-me!
Sinto a vida fugindo de mim!
Tristeza profunda,
Melancolia, saudade,
Solidão...

Sou lágrima sentida...
Rascunho de uma vida
Que se apagou,
Se perdeu,
Nunca se achou...

Momentos fugidios
De felicidade
Que já vão longe,
Perdidos na vida,
No tempo...

Desânimo de mim...!
Desanimo de ti...!
Estás tão distante
Da minha vida...!
Nem sei se existes...!

Desanimo de viver...
Sem amar...

Publicado no Recanto das Letras em 21/09/2007Código do texto: T662849

Copyright © out / 2007
By Valderez de Barros
All rights reserved.

Perdoa-me!




Perdoa-me por te amar tanto,
Por não conseguir te esquecer,
Nessa minha loucura
De tanto te querer...

Perdoa-me por desejar
O teu corpo acariciar,
Por querer beijar tua boca
Com delírio, com loucura...

Por sempre em ti pensar,
Sabendo ser impossível esse amor,
Que os nossos caminhos
Jamais irão se cruzar...

Por permitir que sejas
Dono e senhor absoluto
Do meu coração, da minha alma,
Das minhas quimeras...

És o elo flexível
Entre meu sonho
E minha realidade...

Publicado no Recanto das Letras em 04/10/2007Código do texto: T680833
Copyright © out / 2007
By Valderez de Barros
All rights reserved.

Embriagando-me de amor



Ah, essa música que ouço,
Leva-me a sentir
Um mundo de emoções
Lindas e profundas,
Que me entontecem e embriagam...

Emoções que extravasam
Em ondas sonoras,
Que vibram em minh'alma
Carente e despreparada
Para viver sem amar...

Ah, essa música divina!
Esse piano tocado com suavidade,
Ressonando em meu coração
Os acordes da vida,
Do amor maior, da paixão...

Tantos sonhos não alcançados,
Ah, quantos sonhos loucos...!
Quantos anseios guardados,
Quantos desejos contidos...!

Quanta emoção em minha alma
Perdida no torvelinho
Do meu coração irrequieto,
Sonhador e pleno de vida...!

Um coração que não cansa de amar,
De sofrer, de sorrir, de chorar,
De querer se apaixonar,
De querer enlouquecer de amor...


(Chorando e ouvindo Ernesto Cortazar em: "WEHN THE SOUL CRIES").

Publicado no Recanto das Letras em 05/10/2007 Código de texto: T682335

Copyright © out / 2007
By Valderez de Barros
All rights reserved
.