/ Gritos de Minha Alma: Junho 2010

quarta-feira, junho 23, 2010

Antiga amizade

José Alberto Costa



J á faz tanto tempo, da nossa adolescência...!
O s anos passaram correndo, mas,
S olidificaram ainda mais a nossa amizade
E nos deixaram doces lembranças.


A queles verdes anos tão felizes,
L ivres de maldade, tão puros,
B elos e inocentes,
E m que víamos as cores do arco-íris
R efletidas em nossa retina,
T ão nítidas, em cores deslumbrantes,
O fuscando-nos com sua beleza.


C omo eram lindos aqueles dias,
O rnados pela amizade sincera que havia entre nós!
S alpicadas estrelas brincavam em nosso céu,
T ão brilhantes, piscando pra nós,
A lumiando a nossa juventude...já tão distante.



Zealberto, meu querido amigo, recebas esta minha singela homenagem, juntamente com o meu agradecimento pelo carinho, pelo incentivo, pela tua amizade, tão cara para mim!!! Que Deus te ilumine, e permita que sejas sempre muito feliz!!!
Meu mais terno e afetuoso abraço!!!
Dês.
Copyright © jun/2010
By Valderez de Barros
All rights reserved.

segunda-feira, junho 21, 2010

A bebida do amor




Às vezes, quando me sinto
Solitária, desesperançada,
Procuro, numa taça de vinho,
Desabafar minha alma sofrida.

.
Entontecida e entorpecida,
Vislumbro, numa névoa,
Tua boca, que me convida
A um apaixonado beijo.

.
O vinho, a bebida do amor,
Desperta meus desejos mais íntimos,
Envolve meus pensamentos
Numa nuvem de prazerosa ilusão...

.
Fazendo com que eu me sinta,
Numa espécie de magia,
A mulher ardente e lasciva,
Que eu já fui um dia...

.
...E viajo nesse sonho louco,
Porém de uma doçura inebriante,
Que traz pra pertinho de mim
O meu imaginário amor.

Copyright © jun/2010
By Valderez de Barros
All rights reserved.

terça-feira, junho 08, 2010

Sublime momento






Era primavera, estou bem lembrada ainda,
Quando passeamos numa praça florida,
Colheste uma flor, a mais bela e colorida,
Prendendo em meus cabelos, com ternura infinda.

Jamais esquecerei tão sublime momento,
De pura beleza, leveza e encantamento.
Tu olhavas pra mim com infinita ternura...
E eu não cabia em mim, com tamanha ventura.
.
Anos passaram...a vida nos separou.
Inexplicavelmente, é assim que acontece.
Como tanto amor arrefeceu, se acabou...?
.
Mas, a tua imagem linda sempre aparece,
Um pouco esmaecida, nas minhas lembranças,
Onde a saudade de ti, ainda permanece.

Copyright © jun/2010
By Valderez de Barros
All rights reserved.

quarta-feira, junho 02, 2010

Fascinação





Um dia você apareceu,
Olhou para mim,
E o seu olhar
Me enfeitiçou...
Apaixonei-me,
Naquele instante
De magia.
.
Mas, oh, dor!
Seu coração
Já estava ocupado...!
Triste, voltei
A perambular
Pelas ruas
Da ilusão;
.
Procurando,
Entre tantos olhares,
O puro cristal
De outros olhos,
Que me fascinem,
E que se fascinem
Com os meus.
Copyright © mai/2010
By Valderez de Barros
All rights reserved.