/ Gritos de Minha Alma: Setembro 2009

sexta-feira, setembro 25, 2009

Ainda te amo!



Se quiseres saber se ainda te amo,
Perguntes aos passarinhos que brincam
Na mangueira do meu quintal!
Eles cantam comigo melodias
Que embalam lembranças
Dos dias em que nos amávamos,
Ao compasso dos seus gorjeios,
Que acompanhavam a beleza daquele amor
Que era tão lindo, tão puro!


Se quiseres saber
Da falta que me fazes,
Da tristeza que me oprime o peito,
Perguntes ao orvalho
Que se mistura às minhas lágrimas
E embebe de agonia minh'alma,
Inundando meu rosto,
Derramando-se, gélido, em meu coração,
Quando abraço a saudade, nas noites frias
Em que te procuro em vão!
.
Publicado no Recanto das Letras em 25/09/2009
Código do texto: T1831650
Copyright © out / 2009By
Valderez de Barros
All rights reserved.

domingo, setembro 13, 2009

Livre para amar



Dispo-me de mágoas e desencantos,
De amores podadores, de opressões,
De tristes e doídos desencontros,
De amargas e sofridas decepções.


Dispo-me do que ficou para trás,
De tudo o que me fez penar, chorar,
De tudo o que me fez sofrer demais
E quase desistir de continuar.


Coração desnudo, sem cicatrizes,
Visto-me de luz, de tempos felizes.
Vou cantar, soltar minha voz ao vento...


E abrir minh'alma, sem ressentimento;
Aos quatro cantos do mundo bradar,
Qu'estou leve, livre, pronta pra amar.


Publicado no Recanto das Letras em 13/09/2009
Código do texto: T1808593

Copyright © set / 2009
ByValderez de Barros
All rights reserved.

sexta-feira, setembro 11, 2009

Tolo coração!


Há um tempo para tudo...
Só não existe um tempo
Para o coração.
Ele permanece jovem,
Irrequieto, sonhador,
Esteja amando perdidamente,
Ou procurando o amor.


Tolo e ingênuo
Como um adolescente,
Ama a quem quer,
Desafiando a razão.
Não poucas vezes, chora.
Depois da ferida sarada,
Volta a se apaixonar.


Ah, coração teimoso!
Nas tuas traquinagens
Te machucas tanto!
Não importa o quanto
Tenhas vivido...
Serás sempre um menino,
Amando como gente grande.



Copyright © set / 2009
ByValderez de Barros
All rights reserved.



terça-feira, setembro 01, 2009

Doce beijo



Se eu pudesse voar, te apertaria nos meus braços
E juntos alcançaríamos a montanha mais alta,
Onde veríamos as estrelas mais de perto,
Onde contemplaríamos a lua, a céu aberto.
.
Se eu pudesse voar, te levaria, docemente,
Até o campo mais belo e verdejante,
Onde colheria flores silvestres, e te ofertaria,
Só pra ver teus olhos brilharem de alegria.
.
Se eu pudesse voar, iria onde estás,
Te daria o mais apaixonado e doce beijo
E sussurraria ao teu ouvido, com langor,
As mais loucas e apaixondas juras de amor.



Publicado no Recanto das Letras em 24/08/2009
Código do texto: T1772484

Copyright © set / 2009
ByValderez de Barros
All rights reserved.